O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

13/05/2007
Cidade fabrica e exporta adegas.
Jornal O Diário
saiba mais


19/04/ 2001
Adegas, Um Playground Requintado.
Jornal Valor
Econômico

saiba mais


18/06/2010
Feira de Hotelaria e Gastronomia
Uol Viagens
saiba mais


18/06/2010
Parceria de olho no segmento hoteleiro
Portal Revista Fator Brasil
saiba mais


21/06/2010
Designer apresenta novidades no segmento hoteleiro
Portal Onne
saiba mais


18/06/2010
Nova Equipotel 2009
Portal Hotel News
saiba mais



22/06/2010
Joshua Adegas oferece mobiliário para quartos de hotel de alto padrão
Site Maxpress
saiba mais


23/06/2010
Parceria de luxo
Jornal A Hora Online
saiba mais



24/06/2010
Soluções para o mercado hoteleiro
Brasilturis
saiba mais
A história do vinho é longa e diversa. Há registros que sugerem que as uvas já eram cultivadas desde 4000 a.C. Através dos tempos, os processos de produção do vinho se refinaram,e, no século XIX, as pesquisa de Louis Pasteur sobre fermentação finalmente permitiram à indústria vinícola se tornar o enorme negócio que é hoje.


Ante esse sentido de história e igualmente por ser o vinho um maravilhoso produto, é apenas natural que seus métodos de estocagem e conservação sejam explorados ao máximo. Assim, a adega é uma expressão do interesse crescente por essa bebida. As adegas hoje alcançam patamares inéditos de sofisticação, fortemente orientados para o design e para maior visibilidade.

Tradicionalmente uma adega era escavada no solo, já que os vinhos devem ficar num lugar fresco, escuro e um pouco úmido. Com os sistemas sofisticados de refrigeração de hoje, é possível encontrar adegas elaboradas, elegantes e mesmo dramáticas em restaurantes, lojas de bebidas, e até supermercados, e em casas por todo o Brasil. Há cada vez mais gente investindo significativamente para dispor de uma adega climatizada em casa. Isso se tornou uma marca de refinamento e educação e algo muito divertido.

Vários fatores devem ser considerados no planejamento de uma adega. Joshua Costa, da Marcenaria Joshua, com 25 anos de experiência - com a qual seus irmãos Anisio e Ludgero mantém uma tradição familiar de três gerações no ramo - tem construído adegas em todo o país. Elas variam de pequenos armários climatizados até ambientes para 18 mil garrafas. No momento, planeja uma adega para 20 mil garrafas, e outra com 7 andares. Ele me deu as seguintes dicas de planejamento e construção nesses espaços:

1) Toda localização é possível. Se acha que não tem espaço para uma adega, então não deve ter examinado ainda todas as possibilidades. Joshua pode, por exemplo, encaixar uma unidade refrigerada em um armário de cozinha, closet ou despensa.

2) Pense muito no tamanho e no tipo de adega que você precisa. Esse é um investimento grande, portanto é melhor definir com exatidão o que se quer antes de começar o design. Muito dessa decisão tem a ver com os tipos e quantidades de vinho que você pensa em adquirir. Você quer comprar garrafas avulsas ou caixas inteiras? Quer espaço para degustação na sua própria adega? É grande conhecedor e planeja guardar caixas por longos períodos? Sua adega será voltada para exibir vinhos ou precisa ser prática? As respostas afetarão muito o design e a disposição de sua adega.

3) Cada garrafa precisa ser ventilada em toda a volta. As garrafas individuais são armazenadas na horizontal, e as caixas de modo que as garrafas permaneçam deitadas. Isso mantém as rolhas umedecidas e estanques, pois se ficarem ressecadas o ar penetrará nas garrafas e o vinho se deteriorará. Assim, as prateleiras especiais permitem que as garrafas individuais sejam mantidas deitadas, bem como protegidas da luz e ventiladas. Para isso, Joshua projetou sistemas modulares, que evitam ter que reiventar o suporte a cada projeto.

4)Pense no piso. Um piso suspenso de madeira oferece menor risco de dano em acidentes com quedas de garrafas. Outra opção é um piso de cortiça. Isso pode ser importante para quem manipula garrafas de grande valor.

5) Atenção às inovações tecnológicas. Por exemplo, sua adega pode ter alarmes audiovisuais, inclusive permanentemente conectados ao seu computador para alerta ante qualquer problema de climatização. Se o resfriamento falhar, você será avisado. Outra opção, extremamente atraente para fins comerciais é a cortina de ar que permite à adega ser aberta, ou mesmo não ter porta, sem prejudicar a climatização.

6) Por último, mas não menos importante, a temperatura e a umidade da adega devem ser constantes. Joshua recomenda temperatura entre 14 e 18 graus centígrados (há quem prefira 12 graus), e umidade de 75% a 80%. Esse ambiente estável é crucial para a conservação do vinho, já que flutuações de temperatura, movimentação e vibração excessivas, ou forte redução da umidade, tem efeitos danosos à bebida. Por essas razões, Joshua usa equipamentos de qualidade comprovada, como condensadores nacionais Elgin, evaporadores italianos Ecco e termostatos Danfos.

Já o design e o estilo de sua adega podem ser como você quiser, do moderno ao tradicional. As madeiras podem ser claras, escuras ou pintadas. Você pode usar vidros ou metais. Mas se você está pensando mesmo em montar uma adega, é importante visitar todas que puder, ver as soluções adotadas.

Assim, vá a casas de bebidas, restaurantes, procure adegas em revistas de design, pois ver outros projetos ajuda muito a definir o seu. Já se um projeto único for demais para suas necessidades, lembre-se que também há modelos prontos, similares a geladeiras, como os da marca Eurocave. Qualquer que seja o estilo, o tamanho, o design de sua adega, use-a para o melhor vinho que puder adquirir.


Reportagem: Jornal Valor Econômico – 19 de abril de 2001
Deborah Morcott Borio,
Para o Valor Econômico , de Brasília